VAMOS RESERVAR?

Mitos sobre como é se hospedar no centro de São Paulo

10 Mitos sobre como é se hospedar no centro de São Paulo

Em uma cidade tão grande quanto é São Paulo, é muito comum que os novos visitantes fiquem receosos com a quantidade de informações que já acumularam sobre a capital paulista.

De fato, muito se diz sobre a maior cidade do país Brasil afora. Porém, é bem possível que no meio de tanta informação, algumas sejam apenas uma impressão errada de quem também conhece pouco sobre essa capital.

Por isso, decidimos listar 10 mitos que provavelmente já te contaram sobre como é se hospedar no centro de São Paulo.

O centro de São Paulo é um espaço pouco atrativo para os visitantes

Essa, com certeza, é uma impressão que uma pessoa que ainda não conheceu o centro de São Paulo espalha por aí. Se tem um passeio que não perde a graça para você que pretende visitar São Paulo, é conhecer a região central.

O centro de São Paulo é bom apenas para o público jovem

Outra impressão equivocada da nossa lista é essa que diz que apenas os jovens conseguem desfrutar de todos os benefícios de se hospedar no centro de São Paulo.

A verdade é que o centro de São Paulo tem atrações para todas as idades e uma programação cultural que agrada a todos os tipos de público.

No centro paulista, você pode fazer uma caminhada, fazer um tour pelas estações mais famosas do metrô, visitar prédios históricos e ter um contato mais próximo com artistas de rua.

O centro de São Paulo é muito caro para fazer compras

Esse talvez seja o maior mito da nossa lista, já que opções para compras baratas não faltam no centro da capital paulista.

Além das lojinhas tradicionais do centro, a famosa rua 25 de março está logo ali, pronta para receber os visitantes que querem comprar muito gastando pouco.

Há poucas opções de alimentação no centro de São Paulo

Basta chegar no centro de São Paulo para saber que as opções de café, lanches e refeições completas não são ausentes.

Entre os espaços mais frequentados estão o Bar Paribar, na Praça Dom José Gaspar, o Café Girondino, na Rua Boa Vista, e a Casa Mathilde, na Praça Antonio Prado.

As opções culturais no centro são poucas

Não é preciso muito tempo para convencer um novo visitante que a vida cultural é intensa no centro da Capital.

Espaços como o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB-SP), Praça das Artes, a Galeria do Rock e o Museu da Língua Portuguesa são apenas alguns exemplos de lugares que costumam ser frequentados por quem gosta de ter mais contato com a cultura da capital.

O centro de São Paulo já perdeu a sua arquitetura original

É claro que uma boa parte dos prédios do centro de São Paulo foram restaurados ou reformados ao longo do tempo. Porém, ainda são muitos os espaços que continuam a preservar a sua arquitetura original.

Alguns exemplos desses lugares são a Estação da Luz, a Catedral da Sé e o Mosteiro de São Bento.

Não há espaços ao ar livre no centro de São Paulo

Se engana quem pensa que só de espaços fechados se forma o centro de São Paulo. Para além das ruas movimentadas, é possível curtir um bom passeio a céu livre nos variados parques que existem no centro paulista.

Entre os parques mais famosos do centro da capital estão o Parque da Luz e a Praça Dom Pedro II.

O centro de São Paulo não tem uma boa vida noturna

Assim como os demais principais bairros da cidade, o centro de São Paulo tem uma vida noturna agitada. A noite no centro de São Paulo pode ser aproveitada em casas noturnas como a Trash, a Alberta e o Clube Caravaggio.

É difícil encontrar outras culturas no centro de São Paulo

O centro de São Paulo segue a tradição de outros bairros da capital que acolheram imigrantes em décadas passadas.

Por isso, são muitos os restaurantes do centro paulista que oferecem gastronomia de vários países do mundo, especialmente, a italiana, a francesa e culinárias de outros países da América Latina.

O centro de São Paulo não é um lugar seguro para passear

Essa é uma impressão que divide opiniões até mesmo entre os paulistanos. É claro que, assim como todo centro urbano do Brasil, as ruas do centro são movimentadas e contam com locais de concentração de moradores de rua.

Essa situação pode deixar o visitante de primeira viagem um pouco desconfortável, mas não é uma realidade muito diferente de outras capitais brasileiras. A questão é que, em São Paulo, tudo aumenta de escala.

Apesar disso, é sim possível fazer um passeio tranquilo e seguro pelo centro de São Paulo. Uma boa opção para a sua segurança é não andar sozinho por lugares que você pouco conhece, no caso de estar visitando a capital pela primeira vez.

Andar em grupos ou com o auxílio de um guia turístico é sempre uma boa recomendação para quem está conhecendo São Paulo pela primeira vez. Conselho que é válido não apenas para o centro, mas também para os demais bairros da capital.
Acompanhe novidades através das nossas redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/uniclasshotelcentro/

Instagram: https://www.instagram.com/uniclasshotel/

Site: https://uniclasshotel.com.br/

Comments are closed.