IDADE DAS CRIANÇAS

Marcos arquitetônicos no Centro de São Paulo

Marcos arquitetônicos que você precisa conhecer no Centro de São Paulo

São Paulo é uma cidade que está sempre em expansão. Dessa forma, há vários Marcos arquitetônicos que você não pode deixar de conhecer.

Os prédios ficam localizados no Centro de São Paulo e podem ser conhecidos a pé, sendo um passeio gratuito e bastante enriquecedor.

Os edifícios possuem valor histórico, curiosidades, lembranças e são um prato cheio se você quiser curtir uma programação sem gastar nada.

Nesse artigo você confere quais são os Marcos arquitetônicos que você precisa conhecer no Centro de São Paulo. Boa leitura!

Marcos arquitetônicos – 1: Germanie Burchard

O edifício fica localizado na Avenida Cásper Libero, 59, sendo projetado por Enrico Brand.

O local possui o nome da condessa brasileira homônima, que morava em Paris. A família Burchard morava na cobertura de mais de 300m².

Além disso, o prédio foi o primeiro flat da cidade e hoje possui vista para o Banespa e Martinelli.

O flat deu certo porque vários fazendeiros vinham fazer negócios em São Paulo e não queriam pagar para ficarem hospedados em casarões caros.

Assim, eles passaram a ter a opção de flat, que eram mais baratos e eles não perdiam o luxo de aproveitar uma boa estadia.

Na década de 50, o prédio foi reformado e passou a abrigar o Hotel Alvear, que na época era um dos mais luxuosos da cidade.

Depois, outro hotel tomou conta do local: o Marian Palace que foi vendido no começo do século.
Foi o arquiteto Pierre Mermelstein que transformou as suítes dos hotéis em pequenos apartamentos residenciais.

O arquiteto fez questão de manter quase todas as características do prédio, em um belíssimo estilo retrofit, com detalhes originais.

É um local que vale a pena conhecer, principalmente se você encontrar com Pierre por lá, que te dará uma excelente aula de história e urbanismo.

Marcos arquitetônicos – 2: Cine Ipiranga

Se você está de passagem por São Paulo e não quer fazer muitos gastos, vale a pena conhecer o Cine Ipiranga.
Basta que você coloque um tênis e tenha disposição para caminhar para que você conheça a histórica das arquiteturas presentes na cidade.

Um exemplo dessas arquiteturas, são as obras do arquiteto Rino Levi. O arquiteto nasceu em São Paulo, em 1901.
Em 1919 ele foi para a Itália e foi lá que se formou em arquiteto na Escola Superior de Arquitetura em Roma.
Em 1925 ele voltou para o Brasil, com uma bagagem repleta de inspirações e conhecimentos para transformar o nosso país com marcos belíssimos.

A primeira garagem vertical de São Paulo, o Edifício América que hoje está tombado, é dele.
O local fica próximo a Faculdade de Direito do Largo São Francisco, entre a Riachuelo e a 23 de maio, perto do Vale do Anhangabaú.

No total, Levi possui sete obras tombadas pela cidade de São Paulo.
E o Cine Ipiranga, criação de Levi, fechado desde de 2005, deve receber uma revitalização em breve, por meio de iniciativas privadas.

A previsão é que o Cine Ipiranga seja reaberto em 2019, com reprises de clássicos e séries populares da cultura pop.

Marcos arquitetônicos – 3: Edifício Montreal

Se você resolveu fazer uma visitinha ao Cine Ipiranga, não deixe de conhecer também o Edifício Montreal localizado na mesma avenida.

O Edifício Montreal fica na avenida Ipiranga com a Cásper Líbero. É um prédio residencial projetado por Oscar Niemeyer em 1951.

O prédio conta com três painéis do pintor Di Cavalcanti. Em resumo, você conhece uma arte dentro de outra arte.
O local conta com uma área de 41,600 m² e vale a pena ser conhecido por conta da sua arquitetura diferente.

Marcos arquitetônicos – 4: Edifício Triângulo

Atualmente a fachada do prédio está tombada, possuindo desenhos geométricos que dão nome ao local.
O edifício fica localizado no Centro de São Paulo, com um desenho moderno e revestimento de vidro, projetado na década de 50 por Niemeyer.

O local fica na Rua José Bonifácio, 24.

Ficou curioso para conhecer esses marcos arquitetônicos? Então coloque um tênis e aproveite a beleza desses prédios magníficos de SP. Até mais!

Comments are closed.